4 lições do discurso da Oprah sobre falar (muito) bem em público

4 lições do discurso da Oprah sobre falar (muito) bem em público

A apresentadora deixou a plateia aplaudindo de pé. E não foi à toa

Dicas
09 de Janeiro
0
comentários

Durante a entrega do Globo de Ouro deste ano, Oprah Winfrey roubou a cena. A apresentadora e empresária, que subiu ao palco para receber o prêmio Cecil B. DeMille, fez um discurso tão poderoso que foi assunto no dia seguinte inteiro. Nas redes sociais, houve até quem pedisse que ela concorresse à presidência dos Estados Unidos. E a comoção não foi à toa.

Oprah usou seu discurso para falar sobre assédio sexual. Em uma noite marcada por protestos, com a maioria das atrizes vestindo preto em solidariedade ao movimento contra assédio Time's Up, a mensagem de Oprah comemorou os avanços nessa luta. De quebra, o discurso exemplica todas as principais lições sobre falar em público, segundo apontou a revista Inc. Confira cada uma delas:

 

1. Ela reconheceu a presença do público. 

Oprah teve o cuidado de tomar nota de todos os que a ouviram (não apenas as celebridades ali no teatro, mas também as pessoas assistindo em casa).

"Esta noite eu quero expressar gratidão a todas as mulheres que sofreram anos de abuso, porque elas, como a minha mãe, tinham filhos para alimentar e contas para pagar e sonhos para perseguir. São as mulheres cujos nomes nós nunca iremos conhecer."

 

2. Ela compartilhou uma história pessoal para enfatizar sua mensagem. 

Oprah começou descrevendo o momento em que assistia ao Oscar em 1964, enquanto Sidney Poitier (que também ganhou o prêmio Cecil B. DeMille, em 1982) tornou-se o primeiro negro a receber um Oscar e como isso mudou a história. Ela afirmou que uma nova geração de jovens mulheres agora tinham o mesmo sentimento.

"Eu tenho consciência de que, neste momento, há garotinhas assistindo enquanto me torno a primeira mulher negra a receber esse mesmo prêmio. É uma honra e é um privilégio compartilhar a noite com todas elas e também com os incríveis homens e mulheres que me inspiraram, que me desafiaram, que me apoiaram e que tornaram a minha jornada até este palco possível."

 

3. Suas palavras emocionavam e eram fortes. 

A apresentadora também contou a história de Recy Taylor, uma mulher negra que foi sequestrada e estuprada por seis homens brancos em 1944. Recy não conseguiu justiça, como ela merecia, e morreu há menos de duas semanas. "Ela viveu, como todas nós vivemos, muitos anos de uma cultura corrompida por homens brutalmente poderosos", disse ela, provocando raiva e, ao mesmo tempo, a motivação para lutar pela mudança.

 

4. Ela terminou com um tom positivo, que uniu o público.

 No fim do discurso, Oprah deixou todo mundo aplaudindo de pé. "Eu quero que todas as garotas assistindo agora saibam que um novo dia está no horizonte. Quando esse novo dia finalmente surgir, será por causa de mulheres magníficas, muitas das quais estão aqui esta noite, e homens fenomenais, que estão lutando muito para garantir que se tornem líderes que nos levarão a uma época em que ninguém nunca mais tenha que dizer "me too" ["eu também", referência à hashtag que era postada com as acusações de assédio]." 

Assista ao discurso:

 

Fonte: Época Negócios

Enviar para um amigo