Mapeamento de mercado é tendência em gestão estratégica

Mapeamento de mercado é tendência em gestão estratégica

(Foto: Freepik)

Técnica de mapeamento, que une princípios de hunting, ajuda na contratação de cargos específicos

Entrevistas
16 de Outubro
0
comentários

Fica claro que o mercado se torna mais competitivo ao longo das inovações, tendo em vista que, desde a revolução digital do início do século, utilizam-se novos mediadores de relacionamento com influência sobre todos os consumidores – aplicativos de mensagens podem bem exemplificar isso.

Nesse contexto, o diferencial pode ser atualizar-se com práticas do chamado mapeamento de mercado, procedimento cada vez mais comum. Saber quem são as pessoas que fazem projetos e empresas prosperarem e quais as habilidades que elas possuem são práticas que vêm se tornando estratégicas no setor empresarial.

 

“O princípio de cuidar do seu networking ainda é o mesmo, pois deslizes podem comprometer não apenas a carreira do candidato, mas também a sua”

 

“O mapeamento do mercado é uma ferramenta analítica, utilizada para um levantamento estatístico que abordará atualizações quanto à estrutura organizacional, perfil de profissionais e tendências de mercado”, diz Célia Campos, diretora executiva da Meta Executivos, consultoria especializada em profissionais de alta gestão. Além disso, o serviço também é utilizado em processos seletivos na identificação de talentos de interesse da empresa contratante.

Para Campos, é imprescindível primeiramente que todo o processo seja conduzido de forma ética e confidencial, independente se o levantamento será apenas analítico ou com a intenção de contratar um profissional.

“Os processos de hunting também são utilizados na coleta de dados e informações”, diz a executiva. O objetivo do mapeamento é alinhado antes do processo, e este pode envolver informações referentes à concorrência, justificando a responsabilidade do encarregado pelos levantamentos feitos. Um relatório detalhado é entregue na fase final, com informações dos alvos mapeados e profissionais pesquisados para considerações finais da empresa contratante.

 

(Foto: Freepik)

No caso de interesse em recrutamento, Campos acrescenta que existe uma alta demanda desse serviço na seleção de executivos, pois esse perfil de profissional não costuma se candidatar da maneira usual, como a online, por exemplo.

Para Campos, o networking continua sendo fundamental nesta busca: “A internet aumentou potencialmente a comunicação entre os headhunters e os contatos abordados, principalmente por meio das redes sociais”. A mais famosa delas, o LinkedIn, reúne atualmente mais de 500 milhões de usuários cadastrados e é uma ferramenta valiosa para chegar ao perfil ideal de acordo com a vaga aberta, especialmente dos profissionais de altos cargos, devido à credibilidade conferida ao histórico apresentado.

Mesmo facilitado, é necessário ter cautela na abordagem do contato. “O princípio de cuidar do seu networking ainda é o mesmo, pois deslizes podem comprometer não apenas a carreira do candidato, mas também a sua”, alerta a diretora.

Além disso, ela também dá outras dicas referentes à aproximação, como evitar ligar diretamente no primeiro contato e não enviar e-mail para o endereço corporativo da pessoa abordada, a fim de se preservar a confidencialidade. Agendamentos e alinhamentos prévios são requisitos para conversas referentes ao mapeamento, pois evitam qualquer constrangimento para ambos os lados.

Na visão da executiva, existe demanda de mapeamento para todas as áreas do mercado, e os maiores desafios estão no recrutamento especializado para posições técnicas ou muito específicas, como TI e agronegócio, por exemplo. Encontrar um profissional disposto a sair de um setor e ir para outro também é intrigante, já que o principal objetivo dessa busca é a transferência de conhecimento para desenvolvimento de novos negócios. 

 

Por Giovanna Galvani, para o Meta News

Enviar para um amigo