Remuneração Eficiente e Dano Existencial foram temas em foco na Câmara

Remuneração Eficiente e Dano Existencial foram temas em foco na Câmara

Também participou do encontro, o vice-presidente do comitê Roberto Yanagizawa, que coordenou os trabalhos da mesa.

Eventos
05 de Abril
0
comentários

Mais de 48 representantes das empresas associadas, constituídos por sócios, diretores, gerentes, advogados, consultores, assessores, entre outros profissionais, participaram a reunião mensal da Comissão de Gestão Empresarial e Promoção de Empresas Locais, que ocorreu no final da tarde do dia 31 de março, na sede social. Participaram como palestrantes Alberto Mariani, consultor da Meta Executivos Consultoria (Meta Recrutamento e Seleção de Pessoal Ltda.) e Gabriella Nudeliman Valdambrini, supervisora da Área Trabalhista do escritório Gaia, Silva, Gaede & Associados - Sociedade de Advogados.

O presidente do comitê Wagner Suzuki informou a todos que a Comissão Trabalhista e de Gestão Empresarial está com um novo nome, após aprovação na 66ª Assembleia Geral Ordinária e na reunião ordinária do Conselho Diretor, no último dia 18 de março. Doravante, denominar-se-á Comissão de Gestão Empresarial e Promoção de Empresas Locais. Suzuki destacou como objetivos do comitê a maior participação das empresas locais nas atividades da Câmara, com os eventos sendo realizados em português. “O nosso objetivo é estimular as empresas locais, com os almoços mensais da Câmara sendo realizados em português, como ocorre nas Câmaras Americana e Brasil-Alemanha”, afirmou Suzuki.

Também participou do encontro, o vice-presidente do comitê Roberto Yanagizawa, que coordenou os trabalhos da mesa.

O consultor da Meta Executivos Consultoria, Alberto Mariani, apresentou dados gerais de mercado sobre remuneração fixa, variável de curto e longo prazo; remuneração variável de curto prazo e a lei 10.101 que legisla sobre o PLR no Brasil.

Gabriella Nudeliman Valdambrini, supervisora da Área Trabalhista do escritório Gaia, Silva, Gaede & Associados - Sociedade de Advogados, abordou sobre um dos pedidos mais frequentes em reclamações trabalhistas, a “indenização por dano existencial”. Segundo a advogada, "as empresas devem ter conhecimento do conceito deste instituto e das possibilidades de atuação preventiva, reduzindo, assim, sua contingência trabalhista".

Por RI / CCIJB

Fonte: Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil

GALERIA DE FOTOS

Enviar para um amigo